Quem somos?

A Escola Nacional de Formação da CONTAG (ENFOC), criada em 2006, se consolida como espaço de reflexão crítica da prática sindical. Por meio de sua estratégia e prática, o Movimento Sindical vem experimentando processos formativos amplos que alcançam, desde as comunidades rurais até as esferas nacionais, envolvendo lideranças locais, dirigentes de sindicatos, federações e confederação.

A ENFOC investe na capacidade das pessoas e acredita que estas, ao terem acesso à formação e ao qualificarem sua prática política, contribuem de forma mais significativa e intensa para a organização e luta do Movimento Sindical. Inspirada nisso, a ENFOC define processos educativos, norteia sua linha pedagógica, orienta as ações e estabelece seus conteúdos.

Tendo como missão “desenvolver processos formativos continuados numa perspectiva crítica, libertadora e transformadora”, a ENFOC se desafia a conjugar várias dimensões  - a formação política e sindical, a qualificação profissional, o desenvolvimento local e a educação do campo - em um mesmo referencial pedagógico, crítico e dialógico, dirigido à formação humana.

Na sua atuação, a ENFOC considera a pluralidade de culturas e ideias e estimula a leitura ampla do universo rural, com suas dinâmicas, atenta às demandas, necessidades e potencialidades daqueles e daquelas que reúne. Devido à amplitude da base social do Movimento Rural Sindical e à diversidade de temas que sua prática sugere, a estratégia escolhida foi a da formação de educadores e educadoras que, em rede, promovam a multiplicação criativa dos processos vivenciados em seus locais de atuação.

 

 

 

O que queremos com a escola? 

 

A pedagogia que fundamenta a formação política da ENFOC orienta-se pelas matrizes discursivas da educação popular: Teologia da Libertação e Freiriana, Marxista e Gramsciana. Estas Matrizes orientam as abordagens, os fundamentos político, pedagógico-metodológicos dos processos formativos que a Escola desenvolve. Pretende-se com isso que a Escola contribua para:

 

      Constituir e desenvolver itinerários formativos político-sindical, que valorize a abordagem ideológica e classista, voltada para estimular o protagonismo dos trabalhadores e das trabalhadoras na disputa por um projeto de sociedade.

 

      Construir e desenvolver metodologias que respeite a pluralidade de idéias, as especificidades dos sujeitos políticos e possibilite a educandos e educandas o acesso às diversas visões existentes sobre um tema.

 

      Estimular o desenvolvimento de processos formativos continuados nas diversas áreas temáticas, que possibilitem dialogar, interagir e aprofundar reflexões sobre o Projeto Alternativo de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário – PADRSS, do MSTTR.

 

      Qualificar o debate sobre concepção sindical; identidade camponesa, de gênero e geração étnico-racial; campo; desenvolvimento; modos de produção; políticas públicas e inclusão social; democracia e participação cidadã; organização sindical; e ação político-sindical.

 

      Qualificar e ampliar quadros de militantes do MSTTR, potencializando capacidades e habilidades dos sujeitos para atuarem na luta por uma sociedade justa, democrática, soberana e solidária.

Menu Administrativo